31 de janeiro de 2016

Resenha: Lua de Larvas, de Sally Gardner

Olá galerinha, tudo bem com vocês? Hoje vim trazer resenha de um livro que me deixou boquiaberto.


TÍTULO: Lua de Larvas
PÁGINAS: 298
AUTORA: Sally Gardner
EDITORA: WMF Martins

Sinopse: Standish Treadwell é um jovem disléxico que vê o mundo de maneira diferente da maioria. Graças a essa visão, ele percebe que o mundo lá de fora não tem que ser necessariamente cinzento e opressor. Quando seu melhor amigo, Hector, é de repente levado embora, Standish percebe que cabe a ele, a seu avô e a um pequeno grupo de rebeldes enfrentar e derrotar a opressão permanente das forças da Terra Mãe.
Com o pano de fundo de um regime implacável, disposto a tudo para vencer seus rivais na corrida para chegar à Lua. Este impressionante Lua de larvas é o novo livro da premiada autora Sally Gardner.

Resenha: Esse é um daqueles livros que você não da nada por ele, mas ai depois ele te surpreende.

Standish um garoto de 15 anos, disléxico e que tem um olho de cada cor, vive com seu avô em um lugar chamado Terra Mãe por volta dos anos 50. Esse lugar eu comparei com um mundo de regime nazista como se fosse pós II Guerra Mundial, caso a Alemanha ganhasse e espalhasse o Nazismo pelo mundo (mas há pessoas que interpretaram de outra forma). Pois temos ali a presença de um regime altamente rigoroso e maldoso com grande parte da população, no caso os da elite mais inferior.

A Terra Mãe está em uma luta para ser a primeira nação a viajar até a lua, e usa isso como uma forma de controle da população, pois eles creem que se chegarem primeiro lá iram passar mais confiança ao povo. 

Mas o livro não gira somente em torno da Terra Mãe, temos também a trama dos dois melhores amigos, Standish e Hector.

Standish e seu avô moram na Zona 7 (sistema de divisão das habitações do governo vigente), tendo como vizinhos Hector e seus pais. Logo surge ali uma amizade entre os dois garotos, mas é mais do que uma simples amizade eles se consideram meio irmãos, estudam junto e passam os dias da melhor forma possível um ao lado do outro.

Mas um dia acontece algo horrível, Hector e seus pais desaparecem. Standish se desespera, pois ainda não tinha superado bem o fato de os pais deles desaparecem antes, mas agora seu único e melhor amigo também desapareceu. 

Ai que começa a verdadeira trama do livro, onde um amigo desesperado acaba superando todos seus medos e forma um pequeno grupo rebelde junto como seu avô para tentar derrotar esse regime tão mal e assim achar seu melhor amigo. 

Basicamente o livro gira em torno desses dois principais fatos: o regime da Terra Mãe e a busca pelo amigo.

Narrado em dois tempos: passado (ainda quando os dois amigos estava juntos) e presente (quando Standish está louco para encontrar o amigo perdido).

O livro tem narrativa em 1ª pessoa, no caso Standish e isso me possibilitou formar uma ligação mais forte como toda a trama e sentir tudo de uma forma mais dinâmica e sincera, pois estamos dentro da mente de uma criança que está desesperada para encontrar o amigo em um mundo totalmente agressivo e digamos assim, sujo.

A autora tem uma escrita incrível e leve, onde nos faz mergulhar nas páginas e se perder em um mundo cruel, ficando assim ao lado de Standish nos possibilitando sentir cada fato como se estivéssemos na história. Os capítulos são bem curtinhos e as páginas também facilitam para um leitura rápida e descontraída.

Sally trouxe uma distopia diferente de outras, pois além de ser um mundo fictício ela faz ligações com o que aconteceu por volta dos anos 50 para frente, temos algumas referências a momentos marcantes da nossa história enquanto humanos, por exemplo a famosa Guerra Espacial entre URSS e EUA.

Um livro para ser lido e relido. Podendo ser considerado como leve ou pesado, dependendo do momento em que você está lendo e de qual fato você irá ficar mais ligado. Indico a todos que gostam de uma boa distopia, de um bom drama e até mesmo para quem gosta de livros leves para sair de uma ressaca.

Então é isso galerinha, espero que tenham gostado da resenha e até a próxima. E quem já leu que tal me contar quais foram as suas impressões, estarei aguardando.



22 comentários :

  1. Oi Davidson! Não conhecia este livro não e realmente ele tem cara de ser daqueles que a gente não da nada... Rsrs
    Não animei muito com ele não, mas como vc falou tão bem vou anotar pra quem sabe um dia :P
    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Priscila, anote sim e quem sabe um dia você possa embarcar da aventura de Standish.

      Excluir
  2. Oi Davidson, tudo bem
    Adoro distopias e essa é a primeira resenha que leio desse livro, não conhecia. Gostei da narrativa intercalar o passado e o presente, sempre fico mais envolvida e angustiada com leituras assim. Parece ser um excelente livro, não vejo a hora de ler. Gostei muito da sua resenha;
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, esse livro e ótimo mesmo, leia assim que puder. Fico feliz que tenha gostado da resenha, beijos.

      Excluir
  3. Oieee. eu fiquei feliz quando li que a história fala de um disléxico. Eu sou disléxica e sei como isso é complicado na nossa vida.
    Apesar de ser distopia, quero ler ele por causa da disléxica do personagem.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah lei sim meu bem, com certeza você irá amar.

      Excluir
  4. Olá, realmente não dei nada pro livro, mas sua resenha me animou muito. Acho que deve ser uma aventura e tanto essa busca pelo amigo e adorei o fato de ser narrado em primeira pessoa, acho que livros assim nos aproximam mais do personagem e nos fazem entender todos seus pensamentos e pensar juntos com eles!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, de cara ninguém da nada mesmo, mas me surpreendi e não foi pouco não.

      Excluir
  5. Oláááá
    Poxa, não conhecia essa leitura e simmm é daqueles livros que a gnt olha e pensa" nhááá deve ser chatérrimo". Mas é bom quando nos enganamos em relação a isso e nos surpreendemos, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olaaaa, me surpreendi demaissssss, sério mesmo.

      Excluir
  6. Oi, Davidson
    Acho a capa desse livro tão linda. Tenho ele aqui na minha estante, mas ainda não parei para lê-lo. Na verdade, já até comecei, mas tive que parar e até hoje não retornei =(
    Realmente a escrita da autora é bem leve e poética.

    Abraço,
    João Victor - De cabeça para baixo | All pop stuff

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, sim a escrita da autora é bem leve mesmo, dê mais uma chance a ele e não irá se arrepender.

      Excluir
  7. Davidson, acho que já tinha lido algo pelo livro, mas não fazia ideia que ele poderia surpreender tanto.
    Adorei a premissa e fiquei bem interessada em ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Nunca imaginaria que o livro fosse uma distopia que falasse do mundo na época de 50, fazendo comparações com as guerras.
    Achei bem interessante a obra, e principalmente pelo protagonista ter dislexia, ele deve ter uma visão bem diferente de tudo

    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim ele aborda tudo isso e de uma forma especial pelo fato de o personagem ser disléxico.

      Excluir
  9. Oie,

    Desde de que eu vi essa eu fiquei apaixonada pelo livro, eu tenho o marcador do livro e ele é lindo, e isso já faz um bom tempo, como sou louca por distopia com certeza esse livro já está na minha lista de desejados! Eu espero gostar tanto da leitura como você gostou!

    Bjs
    Mayla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que goste mesmo, e que tal me dá esse marcador ahauhauhauah, beijos.

      Excluir
  10. Oiii
    Eu não conhecia esse livro. achei muito interessante a história, porém infelizmente ele não é o tipo de livro que eu gosto muito de ler. Mas quem sabe em outra oportunidade não o leia?

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, quem sabe uma outra oportunidade neh?

      Excluir
  11. Oeee,não parece em nada o tipo de livro que eu costumo ler...ADOREI! Acho que leria sim se rolasse a oportunidade,curto anos cinquenta e tudo mais até o inicio da segunda metade do seculo passado. Abraço!

    ResponderExcluir