28 de janeiro de 2016

Resenha: Tubarão, de Peter Benchley

Boa noite, pessoas!
Hoje meu lado bióloga falou mais alto e eu escolhi um um livro que fala de um animal que me fascina desde sempre. Vamos conhecer melhor Tubarão?

TÍTULO: Tubarão
AUTOR: Peter Benchley
PÁGINAS: 320
EDITORA: DarkSide Books

Sinopse: A história se passa em Amity, um balneário ficcional situado em Long Island, Nova York. Quando o corpo de uma turista é encontrado na praia o chefe de polícia Martin Brody ordena o fechamento das praias da região. Mas o prefeito Larry Vaughan, mais preocupado com o dinheiro dos veranistas, consegue abafar a notícia e libera o banho de mar na cidade. O banquete está servido.
O impacto dessa obra pop foi tão violento, que gerações passaram a pensar duas vezes antes de cair no mar. O resultado, além das intermináveis semanas do tubarão na TV a cabo, foi a perseguição desenfreada a esses peixes de dentes afiados. Benchley se tornou um ativista contra a matança indiscriminada dos tubarões.

Resenha: Quando você entra no mar, uma voz na sua cabeça te lembra que podem existir tubarões escondidos naquela imensidão azul? Grandes tubarões brancos, com dentes enormes apenas esperando um banhista distraído para fazer um lanchinho? Tubarão, de Peter Benchley, é, provavelmente, a origem principal desse medo disseminado por todo o mundo.

Quando lançou Tubarão, em 1974, Benchley não imaginou, nem de longe, o sucesso que o livro ia fazer. Antes mesmo da publicação os direitos de filmagem foram comprados pela Universal Pictures e Spielberg (que ainda não era famoso) assumiu a direção. O filme, lançado em 1975 ainda é considerado um dos iniciadores da era dos blockbusters, batendo os recordes de bilheteria da época. Em 2015 a DarkSide fez duas edições maravilhosas para relançar esse livro incrível. Com uma introdução escrita pelo autor em 2005, e marcador de página em formato de nadadeira com frames do filme, o livro é daqueles que vale a pena ter na estante.

“Para mim os tubarões significavam o desconhecido e o misterioso, de um perigo invisível e de uma ferocidade irracional.”
 
Se você já viu o filme, pode achar que a leitura do livro é desnecessária porque, afinal, o que mais se tem a dizer sobre um tubarão assassino em um balneário no verão? Pois você se engana, pequeno gafanhoto! O livro é extremamente interessante. Um problema bem comum em filmes/livros de ação com monstros é que os personagens são, em geral, definidos apenas pelas suas ações em frente ao perigo. Ninguém tem outras motivações, ninguém é tridimensional. Não conhecemos suas histórias, seus medos, seus desejos. Os personagens de Benchley, por outro lado, são muito bem construídos. O livro tem egoísmo, traições, frustrações, máfia, ciúmes, paixão, e tudo isso foi retirado para a montagem do filme.


A escrita de Benchley é direta sem ser pobre. Além de bons personagens, sua história é limpa, sem cenas desnecessárias, sem enrolação, mas também sem pular etapas. Ainda que ele declare que não poderia escrever Tuabrão nos dias de hoje, seu enredo de desenrola de uma forma absolutamente verossímil, palpável. O maior distanciamento da realidade se dá pelas ações atribuídas ao tubarão. 

“Não sei o quanto posso fazer por eles – não sei o quanto alguém pode fazer - , mas o que eu sei é que, depois de tudo que recebi dos tubarões, me sentiria um ingrato se não retribuísse de alguma maneira.”
 
É legal saber que livro e filme tiveram grande impacto no interesse por ciências marinhas e estudo de tubarões. Pouco se sabia sobre tubarões na época da publicação do livro, e o autor aprendeu muito nos anos seguintes. Aprendeu que quase tudo que ele sabia sobre os tubarões estava errado, e a partir de 1990 passou a se dedicar a projetos de conservação marinha praticamente em tempo integral até sua morte em 2006. 


Tubarão é um livro que vale a pena ser lido. Vale pelos seus personagens, vale pela sua história, que te prende do início ao fim, e vale, principalmente por nos apresentar (ainda que de maneira um tanto equivocada) a estes animais fascinantes que são os tubarões. Você já leu o livro ou viu o filme? Conta pra gente o que achou! ^^







5 comentários :

  1. Ja vi o filme e to loouca por esse livro, sem falar nas ediçoes que sao lindas. :ng

    ResponderExcluir
  2. Nossa, há alguém no mundo que nunca assistiu esse filme? Oo Rss
    O filme é super top né e o livro meu pai tem uma edição de 1970 e pouco, mas ele tá tão empoeirado que não posso nem pensar em ler rsrs (um beijo pra minha rinite)
    Adorei sua resenha! Parabéns :*

    ResponderExcluir
  3. Olá, Coral!
    Devo confessar que acho os livros da DarkSide com uma edição impecável, só pela capa morro de amores para ler o livro! Enfim, não li este livro ainda mas ele está na minha lista de 2016 e sua resenha aumentou mais ainda minha vontade! AMEI.

    :ng

    ResponderExcluir
  4. Olá, essa edição é maravilhosa, e se o livro é tão bom quanto o filme com certeza é ótimo! Eu adoro tubarões, acho eles criaturas fascinantes, quando fui escolher minha faculdade esses seres quase me puxaram pra biologia, quase, mas a paixão por livros me deixou em Letras rs

    ResponderExcluir
  5. filme e show lol concerteza vou querer esse livro


    http://estilodenerd42.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir