12 de janeiro de 2016

HQ: Arlequina

Bom dia, galera.
Vamos começar a falar de HQ? Vamos! =D
Pra começar, a personagem mais maluca e mais adorável do universo DC comics... com vocês, Arlequina!
TÍTULO: Arlequina #01
Arlequina #02
Arlequina - Especial Dia dos Namorados
Arlequina - Especial de Natal
ROTEIRISTAS: Amanda Conner e Jimmy Palmiotti
EDITORA: Panini
Sinopse:
Cansada de sofrer uma tentativa de assassinato após a outra, a Arlequina decidiu romper a parceria de longa data com o maior psicopata do Universo DC, o Coringa. Desde então, Quina vem se esforçando bastante no último ano para andar na linha: arrumou um grupo de novos amigos, virou síndica de um prédio, voltou a exercer a profissão de psiquiatra, se tornou protetora de animais sem lar e, acima de tudo, manteve a quantidade de destruição, caos e assassinatos em níveis aceitáveis (ao menos para ela). Mas a confusões sempre são atraídas pela palhacinha e as mais inusitadas situações estão prestes a ocorrer…

Resenha:
Embora eu seja mais familiarizada com o universo Marvel do que com o DC, as personagens femininas da DC sempre me fascinaram. Mas eu nunca tive saco de acompanhar as centenas de desenhos, ou os quadrinhos do Batman, só para ter alguns vislumbres da Hera Venenosa, ou da Arlequina.

Por isso, quando, em uma das minhas visitas mensais à banca de revista em busca de Star Wars Legends (uma próxima resenha), eu me deparei com esse encadernado exclusivamente dedicado à dra. Harley Quinn, eu não pensei duas vezes antes de trazer para casa. E não me arrependo nem um pouco!




O primeiro encadernado saiu em abril desse ano, e contém as edições 0-8 da revista Arlequina, lançada aqui no Brasil pela Panini, primeiramente em jan/2014. Depois disso foram lançadas a edição especial dia dos namorados (jun/2015), o segundo encadernado (out/2015), com as edições 8-16 e, por fim, a edição especial de natal (nov/2015). A Panini encerra o segundo encadernado se comprometendo a lançar o próximo quando acumularem mais 8 edições.

A Arlequina, ou dra. Harley Quinzel é uma antagonista do universo do Batman, criada por Paul Dini e Bruce Timm, em 1992 para o desenho ‘Batman: a série animada’, e, devido ao sucesso da personagem, ela logo começou também a aparecer nos quadrinhos. E, em 2013 a DC resolveu dedicar uma revista apenas a ela! 

Para que não conhece, a dra. Harley Quinzel é a psiquiatra que tratou o Coringa no Hospício Arkham. Ela se apaixonou por ele e o ajudou a escapar, se juntando a ele como uma das suas capangas mais tarde. A relação deles era BEM problemática, com o Coringa sempre sendo extremamente abusivo, tanto física quanto psicologicamente. Na HQ, porém, a história se passa depois que tudo isso aconteceu. A Arlequina algumas vezes se refere ao Coringa com saudades, outras vezes com raiva, mas não deixa claro o que rolou entre eles (nessa linha do tempo, a polícia – e o Batman – acreditam que o Coringa está morto).  Como eu nunca li as revistinhas do Batman, ou mesmo acompanhava o desenho do Batman na TV, minha análise da personagem vai estar bem restrita à HQ criada por Amanda Conner e Jimmy Palmiotti.


O primeiro volume já me conquistou quando, tentando escolher o melhor artista para desenhar sua revistinha solo, a Arlequina aparece desenhada por nada menos que 19 artistas diferentes. Com situações inusitadas e estilos completamente diferentes, o volume 00 é totalmente encantador. Nos outros, quando Conner e Palmiotti já assumem o traço, a história começa a se desenvolver. 

Embora a Arlequina esteja bem nos holofotes recentemente por conta do filme ‘Esquadrão Suicida’, a sair esse ano chega logo, agosto, a Arlequina desse quadrinho já não faz parte do Esquadrão. A HQ do Esquadrão ainda sai todo mês (resenha em breve), mas essa linha do tempo é após a Arlequina conquistar a liberdade e se mudar de Gotham por ter herdado um prédio em Coney Island, no Brooklyn.

A palhacinha é uma personagem bem fascinante. Apesar do seu comportamento maníaco-psicopata, e de matar vários personagens sem demonstrar um pingo de remorso, ela se emociona e se comove com o sofrimento de animais de rua e de idosos do seu local de trabalho. É fácil gostar dela, do seu humor, dos seus comentários. Mesmo com o comportamento assassino dela, você acaba se envolvendo pela maluquinha.


Além disso, a relação dela com a Hera Venenosa é mostrada de uma maneira bem legal na história. É sempre interessante ver relacionamento de mulheres sendo mostrados de maneiras saudáveis, sem competições ou falsidades. A Hera e Arlequina se juntam algumas vezes para resolver os problemas que estão sempre surgindo para a dra. Quinn.

Apesar de uma parte meio ‘vilões russos estão ameaçando o american way of life! Vamos derrotá-los e salvar a pátria’, que eu achei meio forçada, a revista te dá vontade de ler mais e mais. Algumas histórias são absolutamente surreais. O céu é o limite para os enredos e as confusões em que a Arlequina se mete, e o carisma da personagem te conquista completamente. A única reclamação que eu tenho é ter que esperar quase 7 meses entre um encadernado e outro. 


 



10 comentários :

  1. Olá,Coral!
    Antes eu lia muito HQ, mas de uns tempos para cá fui perdendo esse habito. Mas confesso que acho eles mágicos, sei lá. Tipo, da para visualizar a cena como se ela realmente estivesse acontecendo na sua frente. kkk
    Não conhecia esse HQ, achei bem interessante.

    :ng

    ResponderExcluir
  2. Coral sua resenha está fantástica, e para mim já é o suficiente no tocante a conhecer essa história. Não sou fã de HQ, então...

    Beijos

    http://meninasnaliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiii, estou apaixonada por essa HQ, que coisa mais linda essa edição. Adorei a história e sua resenha, não consigo resenhar HQs assim.
    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Olá Coral!
    A pouco tempo atrás eu lia muito HQ, tipo, quando eu era criança Rsrs agora só leio os livros mesmo.
    Mas acho muito legal! Sempre gostei! Poder ir lendo e vendo as ilustrações... Enfim é muito interessante...
    Adorei sua resenha!
    Eu não me lembro desta personagem e não conhecia essa HQ, mas parece ser apaixonante!
    Obrigada pela resenha :*

    ResponderExcluir
  5. Oiiii!! Ain, não consigo gosta da DC, confesso!!hauhu. Sou #teammarvel amiga kkkk!!
    Beijos, Bru - www.naoemprestolivros.com.br

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha (e curto muito a Arlequina!)
    Vou ver se acho na banquinha aqui da cidade.
    Ótima resenha. :)
    Não tenho costume de ler HQ, mas nunca é tarde pra tentar.

    Abraços!

    Pedrim
    http://pedrimoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá Coral!!
    É bem raro eu ler HQ, bem raro mesmo, mas adorei a resenha, com certeza eu leria esse!

    ResponderExcluir
  8. Preciso dessa hq rs leia a batgirl e o deadpool vi vai gostar e recomendo mangá tbm kkkkkk
    Ótima resenha


    http://estilodenerd42.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  9. Amei a Resenha...muito!
    Não conhecia bem a Arlequina,além do básico e me apaixonei...agora quero os HQ's...como faz?Ai meu bolso.
    Sério,curti muito...não vejo a hora de conhecê-la melhor também no filme.
    Beijo.
    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá, Coral!
    Eu sou simplesmente apaixonada pela Marvel <3 Amo a Arlequina! Ela é minha favorita! Adorei saber mais sobre essa HQ, apesar de já saber praticamente tudo sobre ela haha Amei sua resenha!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.wordpress.com

    ResponderExcluir