25 de novembro de 2015

Resenha: No Coração do Mar, de Charlotte Rogan

Oi leitores, tudo bem? Hoje vamos resenhar para vocês o livro No Coração do Mar da autora Charlotte Rogan, publicado no Brasil em 2013 pela editora Intrínseca, vamos lá!

TÍTULO: No Coração do Mar
PÁGINAS: 240
AUTORA: Charlotte Rogan
EDITORA: Intrínseca

Sinopse: O naufrágio do navio de luxo Empress Alexandra lança uma mulher recém-casada, e agora viuvá, numa luta pela própria vida. A salvação não é fácil e Grace Winter, juntamente com os outros passageiros, se vê confinada a um barco salva-vidas superlotado. Durante vinte e um dias, os sobreviventes do naufrágio oscilam na vastidão do Atlântico e, para que uns vivam, outros terão que morrer.
Uma história perturbadora sobre justiça, sobrevivência e decisões difíceis de serem tomadas.    

Resenha: No verão de 1914, dois anos após o desastre com o famoso Titanic, a Europa se vê a beira da guerra. A jovem Grace Winter caminha para um destino seguro ao lado do seu recém-marido Henry, eles estão a bordo do navio de luxo Empress Alexandra com destino à cidade de Nova York, quando um trágico acidente acontece: uma misteriosa explosão afunda o navio, jogando todos os seus tripulantes ao mar. Só alguns sobreviventes conseguem entrar em barcos salva-vidas e um desses é a jovem Grace, que só consegue um barco no ultimo segundo e extremamente lotado.
Imagine um barco salva-vidas com comprimento de sete metros, com capacidade máxima para 40 passageiros, tendo o dever de salvar 39 pessoas de um desastre. É ai que a jovem Grace, abalada por não ter noticias do seu marido, percebe que o clima no barco começa a piorar quando os passageiros são forçados a escolher entre dois lados de uma disputa de poder: de um lado o velho lobo do mar John Hardie, um dos comandantes oficiais do Empress Alexandra, que possui uma grande vontade de viver; do outro lado, a enigmática Ursula Grant, uma senhora de meia idade cuja influência cresce gradativamente a cada dia. E durante três semanas, esses náufragos planejam, esquematizam, disseminam intrigas e confortam uns aos outros, ao mesmo tempo em que suas ideias e conceitos sobre humanidade e divindade são postas à mesa. O que será que essas pessoas vão ser capazes de fazer para sobreviver?


Após vinte e um dias a bordo desse barco salva-vidas, passando frio, fome, sede e medo, Grace Winter é finalmente resgatada junto com poucos sobreviventes, mas ela acaba sendo levada a julgamento por atos que aconteceram nesses vinte e um dias em mar aberto. É então que seus advogados, incertos de como defendê-la, sugerem que ela escreva as lembranças do naufrágio. O resultado é uma fantástica e obscura narrativa sobre os dilemas morais e o retrato de uma mulher que se torna cada vez mais complexa à medida que os acontecimentos no barco salva-vidas se desenrolam.
Tenho que admitir que a leitura desse livro foi bem legal, apesar de eu começar com medo de ser mais um livro sobre náufragos. Porém, ele me surpreendeu (amém), cada personagem possui uma particularidade impressionante, o desenrolar da estória me impressionou muito, além dos eventos obscuros que rodeiam a vida das pessoas a bordo desse barco. Não há nada sobrenatural, só coisas que o ser humano é capaz de fazer para sobreviver. Alguns pontos soltos foram amarrados no final de forma bem satisfatória, porém a autora pecou em deixar pontas soltas. 


Bom leitores, não irei mais falar senão vou começar a soltar spoiler sobre o livro. Eu gostei bastante, apesar de ter demorado um pouco para terminá-lo. Considerei um texto bem denso e de leitura que requer um pouco mais de atenção, mas, vale muito a pena prestigiar a escrita da Charlotte, então eu indico para leitores que curtem histórias bem escritas e com tramas bem elaboradas. Se você já leu, comente aqui o que achou! A gente se encontra nos comentários. 







2 comentários :

  1. Nunca li nada de naufragio a nao ser o do robson crusoe ^^ me pareceu bem.interresante e fogo como.o ser humano ao inves de trabalhar junto se separa ne

    http://estilodenerd42.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada de naufragio a nao ser o do robson crusoe ^^ me pareceu bem.interresante e fogo como.o ser humano ao inves de trabalhar junto se separa ne

    http://estilodenerd42.blogspot.com.br

    ResponderExcluir