5 de outubro de 2015

#65 RESENHA DE LIVRO (Naomi & Ely e A Lista do Não-Beijo™)

Oi galerinha, tudo bem? Hoje vamos falar um pouquinho desse livro incrível do David Levithan em parceria com a Rachel Cohn, intitulado Naomi & Ely e A Lista do Não-Beijo™.

TÍTULO: Naomi & Ely e A Lista do Não-Beijo
PÁGINAS: 256
AUTORES: David Levithan e Rachel Cohn
EDITORA: Galera Record

Sinopse: A quintessência menina-gosta-de-menino-que-gosta-de-meninos. Uma análise bem-humorada sobre relacionamentos. Naomi e Ely são amigos inseparáveis desde pequenos. Naomi ama Ely e está apaixonada por ele. Já o garoto, ama a amiga, mas prefere estar apaixonado, bem, por garotos. Para preservar a amizade, criam a lista do não beijo — a relação de caras que nenhum dos dois pode beijar em hipótese alguma. A lista do não beijo protege a amizade e assegura que nada vá abalar as estruturas da fundação Naomi & Ely. Até que... Ely beija o namorado de Naomi. E quando há amor, amizade e traição envolvidos, a reconciliação pode ser dolorosa e, claro, muito dramática.

Resenha: Todo ser humano já deve ter tido a sensação de ter encontrado a sua alma gêmea na amizade, sejam duas mulheres, dois homens, ou uma mulher e um gay, é essa a ideia que Levithan e Cohn tiveram ao escrever esse livro incrível. Naomi é uma garota, universitária que adora mentir (esquisito kkk) e que é apaixonada secretamente por Ely, o seu melhor-amigo-alma-gêmea gay. Eles moram no mesmo prédio e são vizinhos, então para que nenhum cara ou garota venha a atrapalhar a grande amizade desses dois, eles inventam de criar “A Lista do Não-Beijo™” que consiste basicamente em: os dois não podem de forma alguma beijar os nomes que estão presentes nessa lista.
Toda a loucura do livro começa após Ely descaradamente falar para Naomi que ele beijou o namorado dela, que por incrível que pareça não estava presente na tal lista, o que de principio não abala Naomi, ou pelo menos ela não deixa transparecer, até que Ely começa a perder o interesse por Naomi e se interessar ainda mais pelo ficante do que pela amiga, que nem se importa inicialmente com isso, até se ver perdendo Ely, o amor da sua vida, para o agora ex-namorado, é ai que a quarta guerra mundial inicia-se entre esses dois amigos.


Eu amei e odiei esse livro, vou explicar melhor para vocês. O motivo de odiá-lo: os dois personagens principais são um pé no saco (completamente), ao passo que Naomi é extremamente fútil, mentirosa e safada, Ely também é um cara extremamente fútil, galinha e bastante narcisista, a união perfeita para a amizade perfeita. O motivo de ter amado o livro foi que por mais que a história gire em torno desses dois personagens, os autores escreveram sobre o ponto de vista de outros personagens como: os dois Robins (Robin-Homem e Robin-Mulher), em que a Robin-mulher tem uma queda pelo Robin-homem e precisa da ajuda de Naomi para conseguir ficar com o cara; Gabriel (o porteiro gostoso), que assume a segunda posição da lista do não beijo™ e que Naomi fará de tudo para conquistar depois da briga com Ely; Bruce-primeiro, o primeiro namorado de Naomi, que também mora no mesmo prédio que ela e que mantém uma paixonite louca pela garota; e Bruce-segundo, o ex-namorado de Naomi e atual de Ely, um ex-hétero que fará de tudo para alcançar o coração do garoto.
E o que falar sobre a escrita desses dois autores? Bom, a escrita do David Levithan como em todos os outros livros dele é perfeita, gosto bastante de como ele consegue escrever de uma forma tão fluida e leve, o que torna bem legal a leitura de qualquer livro dele, porém, esse livro possui uma particularidade que até então eu não tinha visto em nenhum outro livro desse autor ou de outros autores: em alguns capítulos (para ser mais especifico, os que são narrados pela Naomi), os autores substituíram palavras por caracteres, como que ficou mais ou menos assim: 

“Uma garota bonita como eu não deveria ser tão ☐. Já está na hora de mudar e baixar a guarda. Por que a ☐ não poderia ser um ou qualquercoisa ou qualquer1 que me ajude a escapar da mentira do ?” 


Diferente, né? No começo, tive até dificuldade de adivinhar o que alguns caracteres queriam dizer, porém me acostumei com o passar das páginas. Ah, e mais uma coisinha, o livro possui algumas partes bem explícitas, com um linguajar bem +16, mas, só em algumas partes. Então, para aqueles pais que estejam pensando em comprar esse livro para seus filhos adolescentes, fica o aviso. Lembrando que a adaptação cinematográfica desse livro está prevista para esse ano ainda!!!

Bom, para finalizar só posso falar que eu a leitura desse livro, apesar de algumas coisinhas . Mas, se você curte uma leitura leve e com furacões de sentimentos adolescentes, passagens bem marcantes e histórias bem legais, irá adorar a leitura desse livro!







0 comentários :

Postar um comentário