10 de setembro de 2015

#56 RESENHA DE LIVRO (Onze)

Oee pessoal, tudo bom?! Hoje eu vim fazer a resenha de um livro que comprei por acaso, li em dois dias e simplesmente amei, sendo assim eu não podia deixar de compartilhar isso com vocês. GO!


TÍTULO: Onze
PÁGINAS: 248
AUTOR: Mark Watson
EDITORA: Rai Editora

Sinopse: Os dramas cotidianos de um radialista assombrado pelo passado, uma faxineira, um produtor de rádio e tantos outros são desafiados pelas escolhas aparentemente mais banais. Cada vez que mais interconectadas, as personagens influenciam umas ás outras de uma forma até então inimaginável, levando o leitor a questionar suas próprias decisões e consequências. Com um humor apaixonante, tudo na narrativa nos leva a crer que é impossível ser um mero ouvinte. Na vida em sociedade, somos todos responsáveis pelas relações que estabelecemos com as outras pessoas, mesmo quando não nos damos conta da importância desses encontros e desencontros.

Resenha: Tudo bem, sei que não podemos julgar um livro pela capa, mas dada as circunstancias não tive outra escolha.
Como sou uma nova moradora de Recife soube, navegando pela internet, que haveria a Fenelivro (FEIRA NORDESTINA DO LIVRO) e claro, eu não poderia perder. Quase morri com tantos livros perfeitos ao meu redor, mas todos os que eu queria estavam com o preço igual PIRARUCU- SUPER SALGADO e eu pensei ''não posso sair de uma feira do livro sem um livro''. Pois bem, onde eu via a plaquinha de promoção saia dando os meus pulinhos da felicidade. Eu já estava cansada, com fome e deprimida por não ter encontrado nenhum livro BB (bom e barato). Eis que fiz minha ultima tentativa e vi um exemplar com uma capa linda e o preço melhor ainda. Passei a vista na sinopse e comprei.

Xavier Ireland na verdade se chama Chris, mas devido a um acontecimento- na Austrália- que ainda lhe assombra um pouco ele decidiu mudar de nome em busca de um recomeço. Xavier é um locutor de rádio, ele e seu amigo/parceiro Murray- que é gago- apresentam um SHOW nas madrugadas de Londres. Eles recebem várias ligações e e-mails durante o programa de seus ouvintes insones. Em meio aos conflitos do seu público, Xavier tem de enfrentar os próprios conflitos e por mais que ele queira, não consegue botar em prática nenhum dos conselhos que ele mesmo dá.  Xavier Ireland tenta manter sua privacidade e seus problemas o mais distante possível dos outros mas ele não possui controle sobre o modo como uma situação pode afetar a vida de onze pessoas, de um lado a outro da cidade, com inevitáveis consequências.
"Julius Brown perdeu seu emprego de meio período porque Andrew Ryan se embebedou e perdeu o controle, porque Jacqueline Carstairs escreveu uma crítica cruel do restaurante porque o filho dela foi espancado num dia de neve algumas semanas atrás, porque Xavier fracassou em sua tentativa de interferir e ajudar. Mas como Julius ou qualquer outro sabe, ele só foi despedido por deixar um prato cair no chão."  



O autor, Mark Watson, talvez tenha um carinho especial pela física pois ele pegou a Terceira Lei de Newton e a inseriu em um contexto realista: ''Toda ação tem uma reação.'' Mas não é como se essa reação, obrigatoriamente, voltasse para você.
Logo no começo do livro pensei que Xavier tivesse poderes, porque o autor nos apresenta uma narrativa fora do comum, alternando entre o presente e o futuro da vida de tal personagem. Mas foi ai que eu parei,raciocinei e percebi que a história não é narrada em 1º pessoa e sim em 3º pessoa.
''O dono da lojinha da esquina, um alegre e barrigudo indiano de meia-idade que vai morrer dali a três anos, poe as compras de Xavier numa sacola de plástico azul, antes que ele possa contar que trouxe uma sacola de casa.''  
Não tenho como dizer em qual ponto a história fica interessante, porque a escrita do autor, desde a primeira página, é fantástica e nos prende em diálogos muito bem elaborados. Ora trágicos, noutra cômicos e as vezes em ambos. Achei muito inteligente a forma como os detalhes foram apresentados, a obra não ficou pesada nem tao pouco fraca, ele deu espaço ao leitor, nos permitindo soltar mais a  imaginação e acrescentar os detalhes que ele forneceu. Além de personagens engraçados, como a faxineira Pippa, que nos arranca várias risadas. ''Meu Deus, ela não cala a boca. Me identifiquei'' eu pensava.


Não sei se por eu ter amado tanto esse livro e me apegado demais aos personagens fiquei um pouco frustrada com o final mas depois eu entendi tudo e vi que a errada era eu. Estava á sete páginas de terminar e não conseguia acreditar que já ia acabar, eis que cheguei ao final. Fiquei quase meia hora olhando pra parede (mentira, foram 30 segundos) me perguntando ''como assim acabou? não, não pode ser. E os outros personagens? O que aconteceu com essa tal pessoa?''. Várias e várias perguntas foram surgindo na minha cabeça e quando eu parei com a minha crise existencial e me permiti pensar, percebi que o livro não é sobre a vida das onze pessoas e sim sobre

UM MOMENTO 
ONZE VIDAS
INFINITAS CONSEQUÊNCIAS. 

Bom pessoal, espero que tenham gostado, tanto quanto eu, da resenha e caso algum de vocês já leu, ouviu falar ou se interessou por esse livro deixe nos comentários. Beijão leitores! 

  








0 comentários :

Postar um comentário