28 de junho de 2015

#24 RESENHA DE LIVRO (Escuridão Total Sem Estrelas)

Bom dia galerinha, tudo bem?! Voltando a ativa após alguns dias sem postar aqui (problemas técnicos rsrs). Então hoje vim aqui resenhar sobre esse mega livro do Stephen King, que li recentemente e que tenho que falar É M A R A V I L H O S O!


TÍTULO: Escuridão Total Sem Estrelas
PÁGINAS: 392
AUTOR: Stephen King
EDITORA: Suma de Letras

NOTA: 5/5


Sinopse: Na ausência da luz, o mundo assume formas sombrias, distorcidas, tenebrosas. Em Escuridão total sem estrelas os crimes parecem inevitáveis; as punições, insuportáveis; as cumplicidades, misteriosas. Em 1922, o agricultor Wilfred e o filho, Hank, precisam decidir do que é mais fácil abrir mão: das terras da família ou da esposa e mãe. No conto Gigante do volante, após ser estuprada por um estranho e deixada à beira da morte, Tess, uma autora de livros de mistério, elabora uma vingança que vai deixá-la cara a cara com um lado desconhecido de si mesma. Já em Extensão justa, Dave Streeter tem um câncer terminal e faz um pacto com um estranho vendedor. Mas será que para salvar a própria vida vale a pena destruir a de outra pessoa? E, em Um bom casamento, uma caixa na garagem pode dizer mais a Darcy Anderson sobre seu marido do que os vinte anos que eles passaram juntos.
Os personagens dos quatro contos de Stephen King passam por momentos de escuridão total, quando não existe nada — bom senso, piedade, justiça ou estrelas — para guiá-los. Suas histórias representam o modo como lidamos com o mundo e como o mundo lida conosco. São narrativas fortes e, cada uma a seu modo, profundamente chocantes.


Resenha: Eu nem sei como começar a falar desse livro, do seu design ou do conteúdo em si (rsrs difícil). Em Escuridão Total Sem Estrelas, o nosso querido Stephen King nos apresenta quatro contos pra lá de sombrios: 1922; Gigante do volante; Extensão justa e Um bom casamento. Quando vi esses nomes eu meio que parei e fiquei me imaginando o que o King estaria guardando no meio das páginas desse livro (e que livro, as bordas são pretas o que torna o livro mais lindo ainda!). Vou tentar falar um pouco de cada conto e sem tentar dar spoiler (Tentar rsrs).

No conto 1922, conhecemos o agricultor Wilfred e o seu filho Hank, que precisam decidir o que é mais fácil de abrir mão: das terras da família ou da esposa e mãe (Isto não é spoiler, tá! Rsrs). O que mais me deixou surpreendido neste conto é a forma fria como os personagens pensam em tudo pra colocar o seu "plano" em prática, como a mente humana pode ser manipulada facilmente. O conto contém muito sangue e umas pitadas de terror pelo meio da narrativa, então quem quiser ler um thriller bem sangrento, está ai! 

Em o Gigante do volante, conhecemos a escritora Tess, que após vir de uma palestra ministrada para as velhinhas de um asilo em uma cidade distante, é brutalmente estuprada e torturada por um gigante (eu adorei o nome desse conto). Quando terminei de ler o primeiro conto, não aguentei de curiosidade e já comecei a ler esse. E o que mais me impressionou nele foi a forma que o King conseguiu levar a personagem a elaborar sua vingança, que a deixou cara a cara com um lado que nem ela mesma conhecia. Não tem nada de clichê nesse conto (Eu garanto, rsrs!) 


Extensão justa, terceiro dos quatro contos (e mais curto), nos apresenta o personagem Dave Srteeter, que possui um câncer terminal. No decorrer da história, o Dave conhece um misterioso vendedor, que oferece a ele extensões, mas o que seriam essas extensões? E pergunto mais a vocês, vale a pena destruir vidas para salvar à sua própria? Esse conto me deixou bem pensativo, no fato de como o King consegue transformar uma historinha com menos de 40 páginas em um conto muito sombrio. King sendo o King, né gente! 

E por ultimo, e mais macabro, temos o conto Um bom casamento. Tá, esse título não é lá essas coisas e a sinopse que você encontra no livro também não ajuda muito, porém esse (Sem sombra de dúvidas) foi o conto que mais me deixou com medo, isso, MEDO! Aqui conhecemos o casal Anderson, que vive feliz em sua casa, até que um dia a esposa faz uma descoberta macabra no porão da casa deles, o que a leva a repensar todos os anos que viveu com o seu marido Bob Anderson, será que ele é realmente quem ela pensa? Garanto a vocês, esse conto me deixou perplexo após a leitura dele.

  
O ultimo livro que tinha lido do pai do terror, Stephen King, foi o It: A Coisa, e posso falar (com segurança) que esse autor consegue me surpreender a cada livro. Se você já leu esse livro, ou outro desse autor, deixe aqui a sua opinião, e se não leu ainda vá ler, porque você está perdendo uma grande aventura. 







0 comentários :

Postar um comentário